Muito vinho e amor no friozinho da Serra da Mantiqueira

Para esse casal tudo é motivo para celebrar. No último dia 21, completamos seis meses de casados. E adivinha? Unimos o útil ao agradável e preparamos as malas rumo a uma viagem delícia. Precisávamos muito desconectar, descansar de verdade e, claro, tomar alguns bons vinhos. Partimos sentido Minas Gerais, mais especificamente Gonçalves, uma cidadezinha pequena, próxima a Monte Verde e Campos do Jordão – Quem aí conhece?

Passamos algumas semanas escolhendo cuidadosamente a pousada. Isso porque, dessa vez, o casal foi exigente – hehehe. Para comemorar os seis meses queríamos tudo o que tínhamos direito 😛 A pousada precisava ter lareira, banheira e, o mais importante, a vista da Serra. Bom, não foi muito difícil encontrar uma. A cidade tinha várias opções, mas a que mais agradou foi a Pousada Serra Vista, localizada em um dos pontos mais altos da cidade – e por isso tinha uma vista maravilhosa. Lemos vários comentários sobre ela, claro, e algumas pessoas reclamaram que o acesso era por uma estradinha difícil. A questão é: Se você quer chegar ao topo da Serra, precisa subir! rs Amamos! Aquela vista recompensa qualquer estrada de terra. Essas que, aliás, davam um charme todo especial para a cidade.

A Pousada Serra Vista foi uma escolha agradável. Nada de muito luxo, mas com todos os itens essenciais, reunidos em um quartinho rústico muito charmoso. A cama tinha lençol térmico (pensa em um casal feliz?!), a lareira era bem ao lado e, na frente, a tão desejada banheira – maravilhosa, redonda, com uma janelinha que mostrava o visual da serra lá fora (pensa em um casal feliz 2?!). O café da manhã simples, mas bem gostosinho: pão de queijo quentinho feito na hora, pães, bolos, sucos e, huuummm, chocolate quente! Super indicamos para quem quiser conhecer. E eles são amiguinhos dos animais: você pode levar seu cachorrinho!

Gonçalves é uma cidade pequena. No centro você encontra alguns restaurantes gostosos, mas achamos que os preços estavam um pouco fora da realidade para a estrutura, enfim (fica a dica). Logo que chegamos paramos no Flor de Cerejeira, que é bem agradável. Tomamos uma cervejinha (a gente também toma cerveja hahaha) e petiscamos, mas acabamos almoçando no Mantiqueira – comida típica, que era o que o maridinho queria. Naquela noite tomamos uma sopinha mara acompanhada de uma taça de vinho Argentino, no Porto do Céu – a mais agradável surpresa de todas. Um restaurante pequeno, chamorsinho, que tinha um blues ao vivo muito bom, a um preço justo. Quase que ficamos por lá, mas tínhamos preparado uma noite de comemoração com queijos, parma e o vinho bordô Francês que compramos na última feira: o Chateou Haut Castenet, safra 2009 – queríamos que durasse para sempre.

No dia seguinte, resolvemos nos aventurar, para variar, rs. Seguimos a dica do Adilson, da recepção da nossa pousada (Adilson, esperamos que esse seja seu nome mesmo, mas nossa memória não é das melhores. Você foi fantástico!), e resolvemos escalar o Everest – hahaha – praticamente, mas era mesmo a Pedra do Forno. Subidinha íngreme e cansativa até para os preparados, mas com uma vista linda. Depois de quase uma hora de trilha, lá estávamos nós, a dois mil metros de altura, no topo de Gonçalves. Em seguida, demos um pulo na Cachoeira do Simão, que era bem pertinho da nossa pousada. Super fácil acesso, para compensar.

Naquela noite, resolvemos escolher um jantar mais gourmet. Entrada, prato principal, sobremesa e uma garrafa de vinho (vocês acharam que não?) + lareira. Fomos ao Nó de Pinho, que fica no Hotel Solar d’Araucária. Delícia! Outra boa dica do Adilson! O maridinho comeu um bife Ancho acompanhado de salada de folhas verdes, presunto cru, pera e parmesão, e a esposa uma massa de calabresa com mussarela de búfala (gordinha sempre). O vinho escolhido foi um espanhol Don Luciano, Tempranillo, safra 2015. Muito bom! Depois fomos terminar a comemoração no hotel, mais um pouco de banheira, marshmallows na lareira, e mais um pouquinho de vinho.

Outras coisas super legais da cidade: nos surpreendemos ao entrar em uma suuuuppeeerrr adega no Bar do Marcelo, que fica na praça principal! Muitos rótulos, mesmo! Variedades de países mil e preços muito bons. Além de vinhos, tinha um espaço gigantesco dedicado a cachaças. Super bacana! Vale a pena.

Além disso, conhecemos A Senhora das Especiarias , que vende geleias artesanais de muitos tipos e também antepastos. Compramos de Amora Natural, Morango com Pimenta e de Capirinha, e antepastos italianos super gostosos! Tudo isso fica em frente a igreja Matriz Nossa Senhora das Dores.

Nessa mesma pracinha tem o Café com Verso, onde tomamos um chocolate quente cremoso e um cappuccino com Nutella! =O

Tem ainda A Pioneira, onde você pode comprar doce de leite, cocada e um monte de coisas mais que engordam mas são demais de boas!

Pausa: gente, escrevi um livro!!!

Resumindo: é uma cidade gostosinha e vale muito para descansar, por isso não vá esperando aquela badalação das cidades famosinhas para o inverno. Gonçalves toda fecha a noite, mesmo na alta temporada, e, depois de um horário, inclusive os restaurantes. Ah! e só tem um Bradesco! Leve dinheiro.

No último dia, resolvemos seguir mais uma dica do Adilson, querido Adilson, e partimos rumo a Monte Verde. Essa aventura a gente conta no próximo capítulo! rs

O CASAL

Ela gosta de vinhos mais leves. Ele gosta de beber até a garrafa acabar. Mas não foi sempre assim. O amor pelos vinhos cresceu na mesma velocidade que o amor que sentem um pelo outro. Ele era o garoto das cervejas artesanais e ela a garota das caipirinhas. O vinho só estava presente nos dias mais frios de inverno. Mas aí as coisas foram mudando. No meio do caminho, provaram novas uvas, experimentaram outras variedades, e aprenderam - um pouquinho - sobre como combinar a bebida com seus pratos favoritos. O casinho virou namoro, o namoro virou noivado, e o noivado virou casamento. O primeiro presente: uma adega e um quadro para rolhas: a paixão que desenvolveram pelo vinho estava estampada para todos os familiares e amigos. Agora, juntos, decidiram criar um novo projeto: Amor, Vinho, Amor. Sejam bem-vindos!

O PROJETO

O Amor Vinho Amor é um projeto de um casal apaixonado por vinhos e nasceu com um propósito: ser um espaço para falar sobre essa paixão de forma descomplicada e leve. Não somos especialistas e não temos pretensão de ser, mas amamos poder compartilhar as impressões que temos sobre essa bebida que tem tantas nuances especiais, sobre onde encontrá-las e algumas dicas de como harmonizá-las, mesmo acreditando que as melhores harmonizações são aquelas que fazem sentido e agradam cada um. O vinho para nós representa os momentos felizes, de amor, de troca. No Amor Vinho Amor trazemos as nossas experiências com o vinho, seja no nosso cantinho ou em qualquer cantinho desse mundo de possibilidades. 

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Amor, Vinho, Amor